Pages

Pesquisar este blog

sábado, 1 de julho de 2017

DOIS HOMENS SÃO PRESOS NA VILA MARANHÃO POR ROUBO DE GASOLINA

Uma equipe da Polícia Militar prendeu, na Vila Maranhão, dois jovens por furto de 180 litros de gasolina e 90 galões de combustível.


O material foi furtado, segundo denúncia, de uma grande mineradora que atua no Maranhão.

Edenilson Pinheiro Barros e Jouerbeth Campos Leite foram encontrados após denúncias de onde estaria o material furtado. Ao chegar na Vila Maranhão, especificamente na Mãe Chica, os Policiais se depararam com os dois homens.


Eles foram detidos e encaminhados para o 5º Distrito Policial, no Bairro Anjo da Guarda.

SEMA ESTUDA O AUMENTO DO NÚMERO DE ARANHAS NA LAGOA DA JANSEN

Um grande número de teias de aranha nas vegetação às margens da Lagoa da Jansen tem chamado a atenção dos moradores.

A Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Recursos Naturais (Sema) estuda e analisa a situação para tomar as providências cabíveis, em conjunto com especialista em aranhas e professor da UFMA Maurício Mendonça, a Defesa Civil e Batalhão de Bombeiros Ambiental.


Uma das famílias das aranhas que foi diagnosticado é a tetragnathidae, grupo que é encontrado geralmente junto à corpos d”água.

“Aranhas desta família costumam construir suas teias próximas a água. Elas não oferecem perigo ao homem. O veneno também não pode ser um motivo de preocupação para os moradores da Lagoa. Esse tipo de aranha tem veneno, mas com potencialidade baixa. Ele só é usado para capturar insetos”, explicou a Bióloga da SEMA, Janaína Dantas.


O fenômeno é incomum, mas não é exclusividade do Estado do Maranhão. Já aconteceu, por exemplo, no Amazonas, São Paulo, Santa Catarina, além de outros países, como Estados Unidos e Paquistão. Um fato comum em todas as ocorrências citadas foi um desequilíbrio ambiental, que aumentou o número de insetos nas áreas, o que significa uma oferta excessiva de alimento para as aranhas, ocasionando a reprodução rápida e o aumento da população.

“Venho observando esse fenômeno. Tenho certeza que é resultado de um desiquilíbrio ambiental. Mas é algo que estudaremos, juntos, com calma”, destacou o especialista Maurício Mendonça.

“Vamos analisar, estudar esse caso, coletar amostras e chegaremos a um real motivo de tal acontecimento”, disse o Secretário de Meio Ambiente, Marcelo Coelho.

terça-feira, 13 de junho de 2017

EFEITO CONCORRÊNCIA: TAXISTAS LANÇAM APLICATIVO PARA COMPETIR COM O UBER

O Sindicato dos Taxistas de São Luís - SINDITAXI prepara para os próximos dias o lançamento de um APP (aplicativo) que permite solicitar corridas e avaliar o serviço, além de premiar o passageiro com descontos. 

Imagem ilustrativa

A ferramenta será totalmente gratuita aos usuários e estará disponível para smartphones do sistema operacional Android e iOS.

Além de buscar alternativas para fidelizar o cliente de táxi, o lançamento do novo aplicativo será o início de uma série de inovações que a diretoria do Sindicato pretende implantar nos próximos meses para combater o que classifica como concorrência desleal feita por aplicativos não regulamentados pelo poder público e também fortalecer a política de valorização da categoria dos taxistas na capital e no interior do Maranhão. 

“Com o novo aplicativo, o usuário receberá um e-mail com as informações da corrida e avalia o serviço com notas que vão de um a cinco. 

Além disso, ao estar no veículo poderá também escolher a estação de rádio que deseja ouvir, se quer ar condicionado e, o melhor, a forma de pagamento”, explica Sidney Carvalho, um dos desenvolvedores do aplicativo.

Durante o mês de junho, representantes do SINDITAXI estarão visitando cada um dos postos de táxi existente em São Luís para fazer o cadastramento dos taxistas e explicar a vantagem da adesão ao novo aplicativo. 

O cadastro também será realizado na sede do Sindicato, no Bairro da Areinha. 

“A proposta de nosso sindicato é trabalhar cada vez mais com meios que possam facilitar a vida dos nossos taxistas e de nossos usuários e passageiros. 

Estamos realizando uma série de ações que visam qualificar cada vez mais a prestação de serviços da nossa categoria. Com certeza, a população fará uso e perceberá logo essas mudanças”, afirma o presidente do SINDITAXI, Renato Medeiros.

Com informações da Assessoria de Comunicação do SINDITAXI

sexta-feira, 9 de junho de 2017

PARALAMAS DO SUCESSO E BIQUÍNI CAVADÃO FAZEM SHOW IMPERDÍVEL EM SÃO LUIS, NESTE FIM DE SEMANA

Nos anos 80 surgiram bandas e talentos a todo momento, misturando MPB com o rock, new wave, pós-punk e synthpop, criou-se uma receita que funcionou muito bem. Nessa época surgiram várias bandas que transformaram o rock brasileiro. Entre elas estão  as bandas Paralamas do Sucesso e Biquíni Cavadão.
E são essas duas bandas que vão fazer no próximo dia 10 de junho, no Iate Clube, em São Luís, os amantes da Geração Brasuca reviver todos os seus sucessos e curtir um show inesquecível.



Paralamas do Sucesso:

Apesar dos Paralamas serem considerados parte da "Turma de Brasília", por terem vivido e criado amizade com as bandas locais, é uma banda formada no Rio.

Em 1984, lançaram o álbum O Passo do Lui, que teve enorme sequência de sucessos ("Óculos", "Me Liga", "Meu Erro", "Romance Ideal", "Ska") e aclamação crítica, levando o grupo a tocar no Rock in Rio, no qual o show dos Paralamas foi considerado um dos melhores. Depois de grande turnê, lançaram em 1986, Selvagem?, o mais politizado. O álbum contrapunha a "manipulação" desde sua capa (com o irmão de Bi no meio do mato apenas com uma camiseta em torno da cintura), e misturava novas influências, principalmente da MPB. Com sucessos como "Alagados", "A Novidade" (a primeira com participação de Gilberto Gil, e a segunda co-escrita com ele), "Melô do Marinheiro" e "Você" (de Tim Maia), Selvagem? vendeu 700.000 cópias e credenciou os Paralamas a tocar no cultuado Festival de Montreux, em 1987.

Biquíni Cavadão:
Formada em 1983 no Rio de Janeiro. Composto por Bruno Gouveia, Carlos Coelho, Miguel Flores da Cunha e Álvaro "Birita" Lopes tendo atualmente, como músicos convidados o baixista e produtor Marcelo Magal , o guitarrista Edson Figurótico Pineschi e o saxofonista Walmer Carvalho. A banda fez parte da segunda geração de bandas dos anos 1980.
A primeira música que compuseram foi Tédio, e esta foi o chamariz para que Carlos Beni (ex-Kid Abelha) insistisse em gravá-los. A demo, que contou com Herbert na guitarra, foi parar na Rádio Fluminense FM , berço de várias bandas de rock nos anos 80. O sucesso da demo, os levou à Polygram para gravar um compacto simples (Tédio / No Mundo da Lua) no começo de 85.
No meio de 1985, lançam um Mix com Tédio (remix) e No Mundo da Lua, que também chegou às paradas de sucesso. No final daquele ano eles gravam o primeiro LP: "Cidades em Torrente". Além dos dois hits iniciais, eles ainda emplacaram Timidez, Inseguro de Vida. O disco atingiu a marca de 60 mil cópias vendidas em fevereiro de 1986. Foram eleitos a revelação de 85 e excursionam por quase todo o país.


Além das duas atrações do rock nacional, o evento também traz a sonzeira de Panda SA , 03 Bandas, 02 estruturas e 02 Palcos.



Os ingressos estão sendo vendidos na Bilheteria digital (com taxa) e Casa das Dunas (sem taxa).
Valores:
Pista 90,00 casadinha 160,00                        
Front/camarote/AFTER: 150,00 casadinha 280,00                        
Em 2x em todos os cartões


E sábado também é dia de Amanhecer na boate depois do show do Paralamas do Sucesso e do Biquíni Cavadão com discotecagens dos Djs tops da ilha!






segunda-feira, 5 de junho de 2017

SEM ACORDO, RODOVIÁRIOS DECIDEM FAZER GREVE EM SÃO LUÍS

Em um novo encontro realizado na tarde desta segunda-feira (5), Rodoviários e patrões não chegaram a nenhum acordo e o movimento grevista será retomado esta semana.



A reunião foi mediada pela Superintendente Regional do Trabalho e Emprego no Maranhão, Lea Cristina. Estiveram presentes representantes do Sindicato dos Rodoviários, do sindicato patronal e da Secretária Municipal de Trânsito e Transportes.

Mais uma vez, os empresários insistiram na mesma proposta. A classe patronal manteve o posicionamento, de concessão de reajuste salarial de apenas 2% e nenhuma alteração no valor atual do ticket alimentação, que é de 490 reais.

Na ocasião, o Presidente do Sindicato dos Rodoviários, Isaias Castelo Branco, classificou essa proposta como vergonhosa e desrespeitosa, para uma categoria que exerce função indispensável e que quando cruza os braços, causa inúmeros transtornos à população de São Luís.

Diante do impasse, o Sindicato dos Rodoviários do Maranhão decidiu retomar o movimento de greve. Essa medida extrema, adotada pela entidade, é resultado unicamente, da intransigência dos patrões. Nesta terça-feira (6), o Sindicato notificará oficialmente, os principais órgãos e deflagrará a paralisação, após 72 horas, como determina a justiça.
“Demos todos os prazos possíveis aos empresários. O que parece, é que eles não estão com interesse algum em negociar. Nossa paciência esgotou. Não deflagramos a greve nesta segunda (05), devido a uma solicitação da Superintendência do Trabalho e Emprego, que marcou essa nova mediação e por respeito, suspendemos o movimento. Pelo visto o SET quer que os trabalhadores cruzem os braços e é isso mesmo que vai acabar acontecendo, por isso, quero deixar claro à população de São Luís, que se a paralisação dos ônibus for deflagrada, a culpa é dos patrões, que estão irredutíveis em atender o que é de direito dos trabalhadores”, esclarece Isaías Castelo Branco, Presidente do Sindicato dos Rodoviários do Maranhão.

Com informações do MA10.com.br

quarta-feira, 31 de maio de 2017

MARANHÃO É O SEGUNDO ESTADO NO RANKING DE LIXÕES NO BRASIL

O Maranhão é hoje o segundo estado com maior número de lixões, conforme levantamento inédito feito pela Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe). 
A associação fez o ranking nacional sobre o número de lixões e vazadouros ainda em operação no país. O estudo mostra que ainda existem em operação 2.976 unidades de destinação inadequada de resíduos em todos os estados do Brasil.


O Maranhão, segundo o estudo, tem 250 lixões em operação, responsáveis por receber quase 3 mil toneladas de resíduos, seguido de Minas Gerais, que ainda conta com 246 locais inadequados para destinação de resíduos.

A Bahia é o estado brasileiro que apresenta o maior número de unidades, com 359 vazadouros a céu aberto, que recebem 8 mil toneladas de resíduos/dia.

Em todo o país, essas unidades irregulares recebem quase 30 milhões de toneladas por ano, o equivalente a mais de 40% dos resíduos coletados. Esse volume de resíduos em locais inadequados impacta a vida de cerca de 77 milhões de pessoas, cuja saúde é exposta aos malefícios dos lixões e aterros controlados, além da degradação causada ao meio ambiente.

“Constatamos que ainda existem lixões funcionando em todos os estados, mostrando a falta de controle dessa prática, que, apesar de proibida desde 1981, continua institucionalizada no país. Esses locais são responsáveis pela poluição do solo, do ar e das águas, constituindo­-se na maior fonte de poluição contínua, que contamina a fauna, a flora, os alimentos e a vida de milhares de pessoas, com substâncias tóxicas e cancerígenas”, afirma o diretor-presidente da Abrelpe, Carlos Silva Filho.

Segundo o Panorama da ABRELPE, 3.334 municípios ainda fazem uso de unidades inadequadas para destinação de seus resíduos, o equivalente a 60% das cidades brasileiras, que não conseguiram reunir condições para acabar com essa prática inadequada.

Além de todos os impactos negativos, a manutenção destas unidades traz um custo adicional de R$ 1,5 bilhão por ano para os sistemas de saúde, que acaba sendo onerado pelo tratamento das diversas doenças causadas pela má gestão de resíduos.

Evolução

De acordo com os dados do Panorama dos Resíduos Sólidos no Brasil 2015, publicado pela Abrelpe, a partir de 2010 o país vinha observando uma evolução na destinação adequada de resíduos sólidos, com um menor número de municípios fazendo uso de unidades irregulares a cada ano, apesar de não ter sido possível cumprir a meta de encerrar os lixões até 2014, como disposto na Política Nacional de Resíduos Sólidos ­ Lei Federal n. 12.305/2010.

"Nos últimos dois anos, o cenário começou a regredir. Municípios que já tinham adotado práticas legais voltaram a cometer crimes ambientais com a retomada do uso de lixões e vazadouros irregulares, muito em nome da economia de recursos", constata Silva Filho.

O volume de lixo destinado a locais inadequados cresceu 5,3% nos últimos dois anos, atingindo cerca de 82.119 t/dia, o que equivale a um estádio do Maracanã repleto de resíduos despejados no meio ambiente a cada dia, que acabam contaminando o solo, rios e mares, animais, plantações e trazendo um problema de grandes proporções.

"Os números mostram que o cenário atual é bastante delicado e preocupante, mas a situação pode ficar ainda pior, pois a crise econômica tem afetado diretamente as finanças municipais e é um dos fatores para o retrocesso constatado nos últimos anos", comenta o diretor presidente da Abrelpe.

Além de impactar o meio ambiente e a saúde, a má gestão de resíduos traz efeitos negativos também à economia. De acordo com o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma), a falta de ação para aprimorar a gestão de resíduos custa aos países de 5 a 10 vezes mais do que os investimentos demandados para resolver a situação.

"Os recursos para custear os serviços de limpeza urbana e manejo de resíduos ainda são muito escassos. Os orçamentos dos municípios não conseguem mais suportar sequer as despesas básicas. Esse é um assunto emergencial e, caso não seja resolvido rapidamente, colocará todo o sistema de limpeza urbana em colapso. Como qualquer outro serviço público, a limpeza urbana precisa ser remunerada diretamente pelos usuários, o que traz justiça social, justiça tributária e alivia a economia das cidades, que passarão a ter condições de prestar mais serviços e com mais qualidade", finaliza Carlos Silva Filho, ressaltando a necessidade de ser estabelecido um sistema de remuneração para os serviços de limpeza urbana, de forma a resolver os problemas atuais e cumprir as disposições da Política Nacional de Resíduos Sólidos.


Estado: MA
Lixões e Aterros: 250
Ton/dia: 2.939
Destinação inadequada: 67,70%
Pop. afetada: 2.974.696

DELEGADO QUE INVESTIGAVA MORTE DE TEORI ZAVASCKI É ASSASSINADO EM SC

Foi morto nesta madrugada em Florianópolis o delegado que abriu o inquérito pela Polícia federal para investigar a morte do ministro do STF, Teori Zavascki, morto em janeiro num acidente de avião em Paraty-RJ. Adriano Antonio Soares estava com outro colega, Elias Escobar quando teriam sido mortos após um desentendimento em um bar. As informações são “Zero Hora”.


O proprietário do bar também foi ferido e está internado.


Em nota, a Polícia Federal lamentou a morte dos dois delegados, mas ressaltou que Adriano não preside mais o inquérito, que corre em Brasília, mas que, sim, foi o responsável pela abertura do processo e encarregado das primeiras medidas antes do inquérito ir para o Distrito Federal.

Teori Zavascki era o juiz do Supremo Tribunal Federal na relatoria da Operação Lava Jato e o principal nome nas decisões do STF que envolviam envolvidos nas investigações da Polícia Federal e tinham foro privilegiado. Ele morreu num acidente de avião quando voltava de um fim de semana em Paraty no hotel de um amigo. O filho do juiz, em mais de uma vez, declarou ter dúvidas sobre se seu pai poderia ou não ter sido morto por conta de seu trabalho com a Lava Jato.


Adriano era o chefe da Polícia Federal em Angra dos Reis desde 2009 e era delegado da PF desde 1999. Junto com Adriano estava Elias Escobar, que chefiou a PF em Niterói e Volta Redonda e investigou envolvimento de policiais civis com o tráfico de drogas e ação de milícias.

De acordo com informações da Polícia Militar, uma terceira pessoa também foi baleada. A ocorrência foi registrada por volta das 2h.

Os policiais estavam em uma casa noturna na rua Fúlvio Aducci, no bairro Estreito quando teria ocorrido um desentendimento entre frequentadores e tiroteio. Eles não estavam em serviço.

O caso está sendo investigado pela Delegacia de Homicídios da Polícia Civil, com apoio da Polícia Federal. 

Segundo a PF, as vítimas estavam em Florianópolis participando de um curso.

A nota oficial da PF:

A Polícia Federal lamenta a morte de dois delegados, ocorrida na madrugada de hoje (31/05) em Florianópolis/SC. Os dois atuavam em Angra dos Reis e Niterói, respectivamente, e estavam na cidade participando de uma capacitação interna.

O falecimento dos policiais decorreu de uma troca de tiros em um estabelecimento na capital catarinense. Neste momento de imensa tristeza, a Polícia Federal expressa suas condolências e solidariedade aos familiares e amigos enlutados.

Sobre informações que relacionam um dos policiais mortos à investigação do acidente aéreo que vitimou o ex-ministro do Supremo Tribunal Federal, Teori Zavascki, a PF esclarece que o inquérito que apura o caso encontra-se em Brasília/DF, presidido por outro delegado, e apenas foi registrado em Angra dos Reis, local do fato.

Com informações do G1